Tudo sobre o meu Estacionário de Casamento

por Noiva em Quarentena
205 visualizações
Estacionário de Casamento Noiva em Quarentena

Há uns tempos atrás questionei-vos qual seria o tema que mais gostariam que publicasse acerca do meu casamento. E na verdade, a resposta foi consensual: O meu estacionário de casamento.

Para vos ser sincera, ainda pensei um bocado no tipo de post que iria fazer. Será que seria melhor colocar apenas algumas fotografias na página de instagram? Ou algo mais extenso aqui no blog? E ao ver os pros e contras, decidi publicar um artigo aqui no site porque assim, vocês conseguirão ver e rever, pesquisar rapidamente e tirar ideias muito mais facilmente (porque eu bem sei que estes posts são ótimos para vocês que estão ainda a organizar o vosso dia). Por isso, continuem a fazer scroll que vou explicar-vos tudinho acerca deste tema.

ESTACIONÁRIO DE CASAMENTO

Antes de avançarmos acho que será prudente falar-vos (para alguns, novamente) acerca desta palavra que poderá deixar muita gente confusa.

Afinal o que é isto do estacionário?

A resposta é extremamente simples: O estacionário refere-se a toda a identidade visual existente no vosso casamento. Ou seja, todos os materiais onde estarão presentes as cores que escolheram, o tipo de letra ou mesmo o vosso logotipo se o tiverem – tudo o que irá identificar o vosso casamento perante os olhos dos vossos convidados.

Mas para vos explicar melhor vou pedir que vejam este post que publiquei anteriormente aqui no blog e esta live que eu e a Vitória fizemos com a minha querida Joana da Molde Weddings.

E agora que já toda a gente percebeu o significado desta palavra, vou explicar-vos tudo sobre o meu estacionário de casamento.

PARA INICIAR: O SAVE THE DATE E CONVITES

Posso dizer-vos que o Save the Date e os convites foram os primeiros elementos do meu estacionário de casamento. Estava mortinha para os fazer então contactei a Molde Weddings por volta de Março ou Abril de 2019 para dar inicio a estas duas peças. Eu e o meu marido fomos ao atelier para perceber o que queríamos relativamente aos convites, escolher o tipo de papel, gramagem e alguns extras. Acho que já tínhamos a matéria bem estudada porque queríamos algo simples mas com um toque romântico e rústico.

Após uma troca de ideias com a Joana (e na altura também com o António), que sempre paciente dava também o seu parecer mas sem nunca interferir na nossa escolha, chegamos ao veredito final: Um convite quadrado, em papel texturado branco, com um pocket para o croqui. Ainda adicionamos uma faixa e, algo pelo qual me apaixonei, um coração em MDF para fechar o convite. A nível de elementos visuais, optamos por umas flores e folhinhas em tons de verde e rosa velho (podem ver uma foto no inicio deste post).

Quanto ao Save the Date, contrariamente ao convite, optamos por uma versão digital e lembro-me perfeitamente que foi enviado aos nossos convidados dia 1 de Maio de 2019. Também foi completamente produzido pela Molde com os elementos presentes no convite.

O EFEITO PANDEMIA: O ADIAMENTO

Infelizmente, neste bloco de elementos do meu estacionário de casamento que tive que enviar aos convidados tenho que falar de outro que a Joana também produziu. Na altura lembro-me de me ter emocionado pela atitude dela e pela sua humildade, porque prontificou-se a produzir também um documento digital de adiamento para enviarmos aos familiares e amigos.

Para quem se questiona: Os nossos convites sempre foram com a primeira data. Não nos fazia sentido estar a produzir novos materiais e a duplicar o valor gasto. Então a nossa opção foi enviar este documento de adiamento a todos os convidados. Nos exemplares que ainda não tínhamos entregue, aproveitamos o pocket do croqui para colocar uma pequena nota de referência com a nova data.

PARA A CERIMÓNIA

Durante a cerimónia também tivemos presentes algumas peças do meu estacionário de casamento. Desta vez, pedi a bênção à querida Joana da Molde (que vou estar eternamente grata) para aproveitar os elementos e tipos de letra dos convites para preparar alguns detalhes.

a) Os Autocolantes para os lenços de papel

Eu cismava que tinha que ter lenços de papel no meu casamento. Afinal, nós queríamos que o nosso dia se baseasse no sentimento. E, vamos lá falar a verdade: Há sempre alguém que chora nas cerimónias!

Então e como fiz? Comprei alguns pacotes de lenços de papel e encomendei do Aliexpress uns pequenos saquinhos onde coloquei duas unidades de cada. Após isso, preparei o design dos autocolantes e enviei para produção numa gráfica com a qual já tinha trabalhado.

Nestes autocolantes, tal como aconteceu em outras peças, adicionei um novo tipo de letra à minha identidade visual. Mas porque é que o fiz?

Porque apesar de adorar as que escolhemos inicialmente, para algumas peças optei por algo mais bold (mas igualmente romântico) para se ver à distância.

b) Os Autocolantes para os cones

Se deu trabalho fazer estes cones? Se deu! Mas valeu tanto a pena. Fiquei extremamente feliz com o resultado.

Para os preparar, voltei a usar o Aliexpress e encomendei cerca de 50 cones. Chegaram numa embalagem com a cartolina previamente cortada, pequenos pedaços de corda (que não usei) e com fita-cola dupla-face.

A eles, adicionei os autocolantes que também produzi na mesma gráfica. Decidi terminar com um lacinho porque achei que ficava querido e adequado ao nosso tema.

c) O Livro de Votos

Para ser sincera, este elemento relativo ao meu estacionário de casamento foi dos mais fáceis de fazer, já que fiz tudo em casa, na minha impressora.

No entanto, tive que escrever os votos em programas como o Adobe llustrator (no meu caso) ou Canva, uma vez que para ficar com as páginas certas e para ser em formato de livro tive que as numerar de maneira diferente.

Finalizei o meu livro de votos com uma fita em rosa que também já tinha em casa.

d) O Programa/Leque

Tenho que vos dizer que AMEI preparar os programas. Foi um detalhe que ainda pensei se valia a pena ter na nossa cerimónia, mas que no fim acabou por dar um jeitaço.

Primeiramente, digo-vos que passei imenso tempo a vaguear no Pinterest e a pesquisar exatamente como queria fazer. No meu caso, optei por uma frente a dar as boas-vindas ao nosso casamento e na traseira coloquei uma timeline com os momentos-chave do dia. Após isso, preparei o design e imprimi na gráfica, já que para ter o efeito que queria tinham que ter uma dobra a meio. De seguida, fui a uma loja do chinês comprar uns pauzinhos em madeira (parecidos aos dos gelados mas maiores e mais largos) e colei tudo de modo a fazer o leque. Para terminar, fiz um laço em cada um com uma fita de cetim que tinha encomendado, novamente, do AliExpress e colei-os para não se desmancharem facilmente.

No fim, fiquei tão, mas tão orgulhosa destes meus leques. Acho que ficaram perfeitos e os convidados também adoraram já que durante a cerimónia estava um calor insuportável.

e) As Placas de Entrada

Há uns anos atrás, fui ao casamento de uma prima minha. Foi a primeira vez que vi uma criança a entrar antes da noiva com uma placa com uma mensagem para o noivo. Nessa altura achei algo tão criativo que quis fazer igual para a minha entrada (apesar de agora já ser algo bastante usual).

Acho que o mais difícil ao idealizar a peça nem foi a sua preparação. Foi mesmo o processo de falar com os meus irmãos e explicar-lhes a sua tarefa (e mesmo assim rezar para que no dia do casamento ninguém dissesse que afinal já não queria). A minha irmã não colocou qualquer entrave, mas tinha algumas dúvidas quanto ao meu irmão. Mas no dia portaram-se os dois lindamente.

Mas agora o que vocês querem saber: Como fiz estas plaquinhas?

Foi super fácil! Novamente fui até uma loja do chinês e comprei dois quadros de ardósia. Neste caso, pintei os rebordos de branco. Preparei o design do lettering e enviei à gráfica, que imprimiu em vinil branco e eles próprios colaram nos quadros para dar a sensação de ter sido escrito a giz.

f) O Porta-Alianças

Apaixonei-me por este porta-alianças desde o momento em que o vi. Este foi mais um dos produtos que pedi à Molde para produzir com o nosso logotipo e data. Tinha tudo a ver com os elementos mais rústicos que tínhamos no casamento e, já a pensar no futuro, faria uma ótima peça de decoração (neste momento está exposta numa prateleira juntamente com outros detalhes do nosso casamento).

Este porta-alianças foi pedido antes da pandemia e por isso a data que está colocada foi a do primeiro dia que escolhemos para o nosso casamento. Possivelmente vão perceber que mantivemos essa data em algumas peças, como já aconteceu com os convites por exemplo. Primeiramente porque não achamos que faria sentido estar a gastar mais uma parte do nosso orçamento na produção de algo apenas porque a data não era a mesma, tal como também já tinha referido anteriormente. E depois, porque apesar de tudo, essa data vai ficar sempre connosco. Foi a nossa primeira escolha e, se o COVID não tivesse causado esta pandemia mundial, teríamos casado nessa data. Por isso achámos que não fazia sentido estar a refazer tudo novamente.

PARA O COPO-DE-ÁGUA

Tal como aconteceu com a cerimónia, também o copo-de-água estava repleto de detalhes pertencentes ao nosso estacionário de casamento.

a) Na Entrada: A Ardósia com as datas

Gostei tanto deste meu quadro que neste momento encontra-se exposto no meu quarto.

Mas posso dizer-vos que tem uma história. No início do blog, comecei a seguir uma página que tem coisas lindíssimas para casamentos. Nessa altura apaixonei-me por uma peça que achei que faria todo o sentido ter no casamento. Ainda estive a pesquisar qual o valor para encomendar mas rapidamente percebi que ficava extremamente caro e não iria compensar.

No entanto, eu gostava mesmo de ter algo semelhante porque era uma forma de homenagear também a nossa primeira data. Então, comecei a pesquisar inspirações no Pinterest e reproduzi algo que se adequasse ao nosso casamento.

O processo foi semelhante ao que fiz nas plaquinhas e que vos referi atrás: Criei o design, enviei para a gráfica e eles imprimiram em vinil. Já o quadro, esse por incrível que pareça encontrei-o no Bazar do Continente. Para finalizar comprei na Tiger um mini cavalete para colocar na mesa e decidimos que ficaria durante a totalidade do casamento à entrada da sala do copo-de-água.

b) O Seating Plan

Nota-se muito que tenho o maior orgulho em todos os elementos do meu estacionário de casamento? Este foi um projeto de ambos e que ficou lindo de morrer.

Nós sabíamos o que queriamos para o nosso seating plan desde o inicio. E após o open day da quinta, percebemos que a nossa decoradora tinha algo semelhante mas não gostamos muito do modelo (para além de que na minha opinião, ficaria super impessoal). Então decidimos criar o nosso próprio seating plan, ao nosso gosto e com a vantagem que ninguém iria ter um igual.

Para vos ser sincera não foi fácil. Mas lá conseguimos com uma boa dose de criatividade e o jeito do Ricardo para a carpintaria. Fomos ao Leroy Merlin e compramos umas tábuas de madeira da medida que queríamos e o meu marido uniu-as e pintou-as de branco. Num acesso de criatividade pensamos no título que iriamos dar ao nosso seating plan e o Ricardo desenhou e pintou com tinta acrílica no mesmo tipo de letra de outras peças que tínhamos no estacionário. Para embelezar ainda decidiu replicar umas flores dos nossos convites.

Enquanto isso, eu fazia os designs das folhas para as mesas. Compramos também o cordão em rosa e as molinhas para finalizar o nosso quadro, na Tiger. Juntos também prendemos estes elementos no sitio certo, com pregos.

Após isso, bastou a nossa quinta imprimir as folhas e colocá-las nos devidos locais. A nossa decoradora também deu o seu toque com algumas flores (obviamente que na imagem está algo a mais que pertencia ao DJ, mas quando chegamos à sala já alguém tinha decorado o nosso seating plan com o colar de flores).

c) Na Mesa: Os Menus e os Sinos

Nas mesas dos convidados também tinhamos algumas peças pertencentes ao estacionário.

Os menus foram desenhados por mim após uma intensa pesquisa no Pinterest e impressos pela quinta. Para embelezar, pedi à nossa decoradora que colocasse um pequeno raminho de folha de oliveira em cada um.

Os sinos foram uma descoberta que fiz no AliExpress e não sobrou nem um para contar a história (na altura ficaram-me mais baratos do que os valores aplicados agora).

O meu marido trabalha na área dos eventos e restauração e algo que por acaso ambos não gostamos nos casamentos são daqueles momentos em que os convidados começam a bater nos pratos para os noivos darem um beijo. Por norma acaba sempre com um prato partido ou rachado e nós queríamos evitar que isso acontecesse (pensem comigo: existem 52 semanas num ano, por norma com eventos todos os fins-de-semana a partir de Abril até Outubro, o que quer dizer que se contabilizarmos apenas estes meses, dá um total de 62 casamentos; estão a ver o que é partir um prato sempre que existe um evento?).

Então, compramos os sinos e enviamos à gráfica um design de umas bolachinhas de cartão para colocar em cada um. No nosso caso optamos por apenas colocar um por mesa por questões de budget e acho que a nível de ruído, chegava perfeitamente. (mas obviamente com a noção que nem todos cumprem o pedido).

d) O Guestbook

O nosso guestbook também foi idealizado por nós apesar de inspirado em algumas ideias que vi no Pinterest. Queríamos algo diferente do usual livro com dedicatórias e decidimos optar por corações em MDF (já que também colocamos nos nossos convites) e que eram colocados numa caixa-mealheiro após cada assinatura.

Os corações, como habitual, comprámos no AliExpress um lote de 50 unidades (e que ainda sobraram). Para a caixa, compramos este modelo na loja Americana em Leiria, pintámos de branco e o Ricardo fez uma ranhura na parte superior para dar o efeito de mealheiro. Também enviei à gráfica o lettering, que eles imprimiram a vinil preto e colaram no vidro da caixa.

Se repararem, ao lado do guestbook tem uma caneta, um frasco de álcool gel que eu personalizei com papel autocolante (uma vez que na altura do meu casamento ainda havia alguns casos de COVID) e uma moldura com as instruções do guestbook.

e) O Photobooth

As placas do photobooth, infelizmente, também não ficaram por cá para que vos conseguisse mostrar. Desde o meu casamento que andam desaparecidas mas eu ainda acredito que um dia as vou encontrar perdidas cá por casa.

Como nós contratámos o serviço de photobooth aos nossos fotógrafos, achamos que seria giro animar estas fotos. Então, pesquisei algumas frases engraçadas, preparei o design e enviei para produção à gráfica em PVC. Infelizmente não fiquei com nenhuma foto do casamento das placas porque só as colocamos na altura em que o Photobooth esteve a funcionar (mas prometo que depois vos mostro na página de instagram).

O CORTE DO BOLO: O NOSSO TOPO DE BOLO

O topo de bolo também foi outra das peças do meu estacionário de casamento que pedi à querida Joana da Molde. A nossa ideia não era ter os tipicos noivos em cima do bolo, então pedi-lhe apenas a produção de um modelo com o mesmo lettering que ela tinha colocado nos convites.

No entanto, e como conhecemos bem os nossos convidados, eu decidi também levar um topo de bolo que tinha feito em rolhas de cortiça (em breve novidades sobre este tema) e que tinha preparado para comemorar a nossa primeira data de casamento. Achei que devia levar para o nosso dia porque, em primeiro lugar, fazia parte da nossa história da organização do casamento e porque não queria que ninguém danificasse o meu topo de bolo original. Obviamente que essas duas rolhas foram “roubadas” e encontram-se neste momento em casa de um dos nossos convidados.

O SORTEIO DO BOUQUET: AS RASPADINHAS

Antes do casamento, eu já tinha a perfeita ideia que queria guardar o meu bouquet. E por isso, decidi optar por uma versão mais criativa para sortear o meu ramo pelas solteiras.

Então, pegando novamente em ideias do Pinterest decidi criar uns cartõezinhos com raspadinhas e assim, entregar às nossas amigas solteiras. Novamente, entreguei a tarefa de impressão à gráfica e do meu lado, tive que preparar o design dos cartões e comprar uns autocolantes para raspar no AliExpress.

AS NOSSAS LEMBRANÇAS

Sobre as nossas lembranças não me quero alongar muito porque tenho um IGTV na minha página de instagram em que falo das nossas escolhas (podem ver aqui.). Infelizmente não tenho fotos das nossas lembranças no nosso casamento, mas podemos recordá-las:

  • Frasquinho de licor para os homens: Compramos na Americana de Leiria uns tubos de ensaio e colocamos um autocolante em vinil com uma frase, os nossos nomes e a data do casamento. Finalizamos com um pequeno laço em verde-seco.
  • Suculentas para as mulheres: Comprei os vasos em barro na olaria Norberto Batalha em Mafra, limpei-os e pintei-os com spray acrílico em branco. De seguida coloquei uma fita de renda em rosa velho que encomendei online na loja Maria Pirosa e colei com uma cola de tecidos que encontrei no Leroy Merlin. As mini-suculentas comprei nos Viveiros Vitor Lourenço em Sintra e para finalizar, pedi à gráfica para produzir uma peça em PVC para colocar na terra, com um design também feito por mim.
  • Para as crianças, compramos uns frasquinhos de bolinhas de sabão na Primark e personalizamos também com autocolantes. Infelizmente elas não chegaram ao fim da festa porque por lapso foram colocadas na nossa cerimónia, mas deu para as crianças brincarem desde inicio (acima, no parágrafo dos autocolantes para os lenços de papel podem vê-los).
Para finalizar…

Acho que já referi na totalidade deste artigo, mas não poderia estar mais feliz com toda a identidade visual do meu casamento. Consegui ter peças que se identificavam connosco, com a nossa história e de acordo com o que nós imaginámos. à minha querida Joana da Molde, só tenho a agradecer a paciência, o trabalho, a amizade, por ter ido de encontro a cada pedido nosso e por ter facilitado as restantes peças. Se fosse hoje, voltaria a confiar nela, de olhos fechados.

Já sabem que se tiverem alguma dúvida acerca do meu estacionário de casamento, podem enviar-me mensagem no instagram.

Obrigada por estarem por aí a ler este post!

Assinatura Noiva em Quarentena

vê também estes posts

Deixa um comentário

* Ao utilizares este formulário, aceitas o envio e armazenagem dos teus dados por este site.