Porque decidi permanecer positiva em relação ao Casamento

por Noiva em Quarentena
66 visualizações
Optimismo

E estamos de novo em casa. Admito que após o confinamento do ano passado, nunca pensei estar novamente fechada em casa com o número de casos de COVID-19 altíssimos como temos visto. Tenho passado os meus dias a fazer uma das coisas que gosto, que é falar convosco. E noto em cada palavra que troco o medo do adiamento, a ansiedade e mesmo o cansaço do negativismo. Afinal, andamos anos e anos a sonhar com este dia tão importante das nossas vidas e de repente essa ambição foi-nos arrancada num ápice. Mas este post não é para deixar nenhum de vocês em baixo. Muito pelo contrário – se falaram recentemente comigo perceberam que decidi permanecer positiva em relação ao casamento e quero explicar-vos o porquê.

VOLTANDO ATRÁS NO TEMPO

Para vos dar uma resposta concreta, temos que viajar atrás no tempo até há um ano atrás. Como sabem fui uma das noivas que tal como muitas outras, teve que adiar o casamento. Apesar de estar previsto contar-vos muito em breve como ultrapassei essa fase, quero que vocês saibam como me senti na altura.

Assim que percebi que existia a possibilidade de adiar (que era algo que nunca pensei que tivesse que o fazer), gerou-se um misto de sentimentos dentro de mim desde o medo do futuro, a ansiedade, a angústia e até mesmo injustiça. Eu sinceramente acredito no Karma e pensei que numa outra vida devo ter feito algo muito mau para merecer passar por isto.

Mas depois cheguei a uma conclusão muito importante – eu não estava sozinha. Tinha o meu noivo, a minha família, os meus amigos e as minhas noivas que estavam a passar pelo mesmo. Eu não estava sozinha.

DE REPENTE FEZ-SE UM CLICK

E foi a partir daqui que comecei a ver as coisas de outra forma e a permanecer positiva em relação ao casamento. Posso garantir-vos com a máxima das certezas que passar pelo adiamento de um sonho de criança fez-me crescer enquanto pessoa, mas a Teresa de há um ano atrás também via as coisas de maneira diferente.

Na altura eu achava que merecia ter cada detalhe do casamento tal como sempre sonhei. E por isso, nós decidimos que íamos adiar um ano ao invés de alterar a data para um mês de Inverno – Se foi a melhor decisão não sei, mas perante tudo o que passamos foi a que nos fez mais sentido e até hoje nunca nos arrependemos desta decisão.

A verdade é que, apesar de triste, desde Junho do ano passado que mantenho um espirito positivo. Nem sempre o tive, admito, e posso dizer-vos que em Novembro fui-me um bocadinho abaixo. Estava a precisar de um boost de positivismo e tive-o quando soube que já existia uma vacina para breve.

E TUDO MUDOU, OUTRA VEZ

Mas desde aí que as coisas se alteraram para pior com os casos a subir desalmadamente. E foi nesta altura que decidi que não ia sofrer por antecedência (algo que fiz durante a minha vida toda). Não é fácil e há algo que referi varias vezes na página de Instagram que diz respeito ao que se lê nos grupos de noivas. No meu caso, estar a ler os posts e comentários de alguns dos grupos piorava a minha ansiedade. Isto porque a maior parte dos posts são de pessoas que só querem ouvir um “vai correr tudo bem” e acabam por ter um choque de negativismo. Então a primeira coisa que eu fiz foi sair de alguns dos que me faziam pior.

SER POSITIVA ATRAI BOAS ENERGIAS

Foi por volta desta altura que decidi que não iria voltar ao estado em que estava o ano passado de constante nervosismo. Não posso mudar o mundo, e por isso de nada me vale estar a pensar que vai tudo correr mal quando ninguém sabe ao certo. E por isso, para meu bem, da minha saúde mental decidi permanecer positiva em relação ao casamento pois sabia que iria atrair boas energias e, consequentemente, iria fazer com que tudo corresse bem.

Como é lógico não consigo permanecer positiva em relação ao casamento 24h/24h e felizmente tenho pessoas do meu lado que estão lá para me dar carinho quando me vou abaixo e dizer que “vai tudo correr bem”. Ter alguém junto a mim com esse papel de querer que eu própria fique bem é impagável e ajuda-me imenso.

Sei que nem toda a gente está com este mesmo sentimento. Mas eu estou aqui também para vos ajudar nesse aspeto – para vos dar fé e esperança que tudo correrá bem. Estamos todas na mesma situação e a única coisa que podemos partilhar em conjunto são estes sentimentos de esperança.

Não vos posso garantir que vá tudo correr bem, até porque ninguém tem uma bola de cristal para saber ao certo. Acho sim, devemos todos ter um plano B só para nos precavermos de uma “queda” ainda maior mas não necessitamos de já pensar nele como o plano A.

CADA UM DECIDE O QUE MAIS LHE FAZ SENTIDO. NÃO EXISTE CERTO NEM ERRADO

No entanto, o que interessa é que cada pessoa sabe de si e da sua decisão. Se a tomares com cabeça, juntamente com o coração e estiveres completamente certa do que queres, nunca será uma má decisão.

Quanto ao meu casamento decidi que não o ia adiar novamente e nós já definimos que aconteça o que acontecer é este ano. Com mais festa, menos festa. Estamos cientes de todos os procedimentos e de todas implicações que um casamento em tempos de pandemia traz mas nem que sejamos só os dois a casar, decidimos que é o que queremos fazer. Porque se houve algo que 2020 nos ensinou é a pensar no amor e por muito que partilhá-lo com os nossos amigos seja importante e gostávamos muito de o fazer (até porque ambos temos famílias grandes), acho que o mais importante é exatamente o que sentimos um pelo outro ao ponto de dizer que queremos passar o resto da vida juntos. Porque na verdade, o mais importante que temos nesta vida é mesmo isso – o amor.

Assinatura Noiva em Quarentena

vê também estes posts

Deixa um comentário

* Ao utilizares este formulário, aceitas o envio e armazenagem dos teus dados por este site.