Já pensaste nos prós e contras de adotar o apelido após o casamento?

por Noiva em Quarentena
253 visualizações
Casal de noivos a assinar um contrato

Uma das decisões que os noivos tem que tomar antes do casamento é se irão manter o seu sobrenome ou adotar o do seu futuro marido ou mulher após o casamento. É uma escolha que cabe ao casal tomar em conjunto para que optem por algo que ambos se sintam confortáveis. E para vos ajudar nesta tarefa, hoje vamos contrabalançar os prós e contras de adotar o apelido após o casamento.

Antes de continuar, quero só salvaguardar que na totalidade do post tentei manter-me em território neutro por muito que, enquanto mulher casada, já tenha feito a minha escolha.

OS PRÓS DE ADOTAR O APELIDO

Se alguma vez pensaram em como será a vossa futura vida de casada, certamente que já ponderaram os prós e contras de adotar o apelido da vossa cara-metade.

Quando falamos em vantagens, assumo que a maioria delas tem como base a parte sentimental e de tradição do casamento, como as que refiro de seguida:

É um sinal do enlace do casal

Muitas noivos optam por adotar o sobrenome do cônjuge pois é uma manifestação do amor que sentem um pelo outro. O facto de agregarem este apelido ao seu próprio nome faz com que seja uma homenagem, demonstrando a sua intenção de continuidade na relação.

No entanto faço aqui uma ressalva. Por muito que o mais comum seja a mulher a adotar o apelido do marido, o homem também o poderá fazer. Existem vários casais que, após o casamento, optam por assumir os sobrenomes um do outro. Desta forma, colocam-nos ora no final do seu nome, ora numa posição anterior ao seu próprio apelido.

Para alguns casais, é uma continuidade na tradição

Desde os tempos da Roma Antiga que é comum a alteração do sobrenome (neste caso) da mulher, por motivo do casamento. Apesar dos tempos terem mudado (e para vos ser sincera, as razões), continuou a ser comum a alteração do nome. E por isso, para alguns casais que seguem a tradição à risca, após o casamento poderá existir esta adoção de apelido.

Por outro lado, e ainda falando de tradição, o casamento também significa uma nova etapa na vida de um casal. E por isso, a alteração do nome também poderá fazer sentido a quem quiser começar esta fase com um novo sobrenome.

É uma forma de identificar a família através do apelido

Para alguns casais, a adoção do último apelido facilita o reconhecimento da família e daí muitos acharem uma vantagem a adoção do sobrenome. Falando especificamente do caso das mulheres, uma vez que por norma elas é que usam o apelido do homem (o que como já vimos anteriormente, está a deixar de ser uma regra a seguir),muitas delas assumem o sobrenome do homem como uma forma de terem o mesmo apelido dos seus futuros filhos.

Uma simples opção de estética e sonoridade

Por outro lado, afastando-nos do sentimento e tradição, alguns casais optam por adotar o cognome do cônjuge apenas por uma questão de harmonia, fonética ou simplesmente porque não gostam do seu apelido atual.

A partir desta vantagem quero dar-vos um exemplo que li recentemente ao fazer a minha pesquisa sobre este tema. Nos E.U.A. existe uma mulher com o sobrenome de “Coward” (para quem não sabe, a tradução desta palavra é “Cobarde“, em português). Esta mulher decidiu adotar o nome do marido apenas porque não gostava do seu próprio. Então é perfeitamente normal que existam noivos e noivas que optem por alterar o seu apelido apenas por uma questão de gosto.

OS CONTRAS DE ADOTAR O NOME

Por outro lado, ao ponderar os prós e contras de adotar o apelido após o casamento, também deverão perceber quais as suas desvantagens e o que elas significarão futuramente.

Se por um lado as razões para a adoção focavam-se no lado sentimental, as desvantagens possivelmente terão mais impacto a quem tem algumas questões burocráticas e de identidade.

Medo da perda de identidade

Para alguns casais, a alteração do sobrenome significa a perda da sua personalidade, principalmente a nível profissional. Esta questão torna-se extremamente relevante, principalmente quando a vossa marca é o vosso nome ou quando é necessária a vossa assinatura recorrente para determinados documentos. Neste caso, o casal optará por não usar o apelido do cônjuge.

Por outro lado, também poderá perder-se o nome de família

Principalmente para as mulheres, a alteração do nome também poderá significar o ponto de término do seu nome de família. Especialmente para os casos em que não existem irmãos e para casais bastante ligados à família, esta pode ser uma razão para a não-adoção de um nome de casada.

Por razões sentimentais

Um pouco na linha da desvantagem anterior, alguns casais poderão não optar por adotar o sobrenome do futuro marido ou mulher por homenagem a um pai que faleceu, por exemplo.

Por último, devido a questões burocráticas

Quem já casou e adotou um sobrenome pode clarificar-vos que não estou a mentir na desvantagem seguinte. Os procedimentos associados a esta alteração fazem com que, mesmo quem tinha a certeza absoluta que queria adotar o apelido, pense duas vezes antes de o fazer.

Na realidade, em Portugal é um processo que a meu ver deveria estar muito mais automatizado. E vocês sabem que não vos quero enganar de maneira alguma. No entanto, é mesmo bastante chato fazer as alterações todas que sucedem à mudança de nome. Não vos vou referir todas aqui, mas quero que cliquem neste link se tiverem dúvidas no que é necessário para o fazer.

Antes de terminar, quero rematar que esta decisão é pessoal. Portanto mesmo que a pessoa X ou Y insista em dar-vos a sua opinião, a decisão de adotar ou não o sobrenome só cabe ao casal e só a vocês diz respeito.

A principal razão de ter preparado este post sobre os prós e contras de adotar o apelido após o casamento foi apenas para vos ajudar. E com isto em mente quero saber: Ficaram mais esclarecidas/os?

Assinatura Noiva em Quarentena

vê também estes posts

Deixa um comentário

* Ao utilizares este formulário, aceitas o envio e armazenagem dos teus dados por este site.