QUEM LEVA A NOIVA AO ALTAR QUANDO OS PAIS ESTÃO SEPARADOS

por Noiva em Quarentena
33 visualizações
Noiva a caminhar até ao altar

O casamento é um momento bastante importante, quer na vida dos noivos, quer na vida dos seus familiares e amigos. No entanto, começou a ser comum haver pais divorciados, e uma das maiores preocupações dos noivos diz respeito a este tema. Mas afinal como podemos incluir pais separados no casamento? Encontra todas as respostas neste artigo.

O SIGNIFICADO DE LEVAR AO ALTAR

Tal como acontece com muitas outras tradições relativas ao casamento, para saber donde surgiu este costumo teremos que voltar atrás no tempo até ao período dos casamentos arranjados. Nesta altura, o pai entregava a filha ao seu futuro marido, com intuito de troca de propriedade como se ela fosse um bem.

Felizmente, os tempos mudaram e as tradições também. Hoje em dia o significado difere um pouco. O acompanhante ao entregar a noiva, está a dizer ao noivo que agora é a vez dele de fazê-la feliz.

O QUE DIZ O PROTOCOLO SOBRE OS PAIS SEPARADOS NO CASAMENTO?

Quando pensas em quem leva a noiva ao altar, a tua mente provavelmente diria logo o pai. Obviamente que sendo um costume que perdura há anos, existe um procedimento seguido pelas noivas mais tradicionais.

  • O noivo entra com a sua mãe.
  • A noiva entra com o seu pai.
  • O pai do noivo e a mãe da noiva entram juntos.

Á medida que os tempos avançam, é normal que as regras comecem a ficar desatualizadas, principalmente quando falamos de pais separados no casamento.

Mas a pergunta que todas as noivas fazem é qual é o lugar das suas madrastas ou padrastos no seu casamento?

A resposta é, na verdade, simples. Tudo depende do grau de intimidade que os noivos e os padrastos e madrastas tiverem. Segundo o protocolo, não sendo familiares diretos dos noivos, o papel deles é igual ao de qualquer outro familiar ou amigo. No entanto, cabe aos noivos decidir qual a função que querem que tenha.

A TRADIÇÃO JÁ NÃO É O QUE ERA

Nos últimos anos, as famílias deixaram de ser tão convencionais. Na verdade, se falarmos estatisticamente, nos últimos 20 anos o número de casais divorciados começou a subir drasticamente. Em 2018, inclusive, a percentagem de casais que optaram pelo divórcio ronda os 58%.

Por isso, será perfeitamente normal se a noiva optar por caminhar até ao altar com outro familiar que não o seu pai. E sabem que mais? Não existe nenhum problema nisso.

Na verdade, para casamentos pouco tradicionais, a noiva é que tem a decisão final em quem a acompanhará até ao altar. Quer seja o pai, a mãe, o padrasto ou mesmo algum outro familiar. O importante é que seja alguém que ela goste e que lhe queira bem.

Com estas mudanças no seio familiar, cada vez mais noivas optam por caminhar de braço dado com ambos os pais ou mesmo sozinhas.

Mas o que interessa é que a noiva tem a liberdade para decidir quem ela quer que a acompanhe até ao altar. Porque o mais importante é mesmo a sua felicidade neste dia tão importante na sua vida.

Assinatura Noiva em Quarentena

vê também estes posts

Deixa um comentário

* Ao utilizares este formulário, aceitas o envio e armazenagem dos teus dados por este site.