Como foi o meu primeiro mês de casada

por Noiva em Quarentena
73 visualizações
Casamento Noiva em Quarentena

Foi no dia 12 de Junho de 2021 que tive um dos dias mais bonitos da minha vida. Após 29 meses noiva (agradecendo ao COVID), um adiamento (…) e muitas histórias para contar, casei-me com o amor da minha vida. E desde esse dia que já passou um mês… um mês de casada malta… como é possível ? O tempo passa tão rápido e nós nem damos por ele.

E porque sei que muitas de vocês estão extremamente curiosas, hoje falo-vos deste primeiro mês com uma aliança no dedo (e com um novo nome no cartão de cidadão).

ESTOU CASADA. E AGORA?

Falo por mim quando digo que acordar no primeiro dia de casada é das melhores coisas do mundo. Estava um sol abrasador, que me entrava diretamente pela janela. Tive a possibilidade de dormir na quinta, então acordar e olhar para a paisagem em tons de verde, lindíssima, deu-me uma felicidade extra. Sentia que nessa manhã tudo era perfeito e que assim iria continuar – e assim percebemos o porquê das pessoas falarem na tão famosa fase da lua-de-mel.

A FASE LUA-DE-MEL

Após este primeiro mês de casada consigo dizer-vos que, muito mais que uma viagem, a lua-de-mel é uma altura em que tudo é lindo e que vivemos mesmo num conto de fadas – eu pelo menos senti-me assim. É uma altura em que podem desfrutar do tempo com o vosso marido (e habituarem-se a chamá-lo de “marido”). Nesta altura só importam vocês os dois. É a continuação do amor que celebraram no vosso dia de casamento e que irá perdurar para a vida. É uma fase tão bonita, não há como dizer que não. Ela começa mal colocam os olhos no vosso marido no altar e, a meu ver, enquanto houver amor ela persiste.

MAS AFINAL, MUDOU ALGUMA COISA?

Sempre que alguém casava, eu fazia questão de perguntar: “Que tal a vida de casada?” Ao que me respondiam constantemente “é igual”. Eu estava preparada para o mesmo, principalmente porque muita gente referia que como nós já vivíamos juntos que nada mudava. Mas na prática não é bem assim.

Não sei como foi convosco, mas comigo mudou – e para tão melhor. Senti isso assim que vi o meu marido no altar a olhar para mim. Foi como se realmente estivesse a caminhar para a minha felicidade – e não era mentira nenhuma. Desde o dia do meu casamento que me sinto novamente a pessoa de sorriso parvo no rosto de inicio da relação. Voltei completamente atrás no tempo.

Olhei para ele ao caminhar no altar e emocionei-me por saber que ali estava alguém que me ama o suficiente para dizer que fica comigo para a vida toda. Alguém em quem posso sempre contar (não que não o sentisse antes mas acho que agora foi o assentar desse sentimento). Saber que tenho ali sempre alguém para me dar a mão para o que der e vier. Ter alguém com quem partilhar todos os pequenos momentos da vida. Acreditem, esse sentimento é realmente único.

Não sei se por ter sido uma “Noiva COVID” e por ter experienciado um adiamento que comecei a deixar de ver as coisas como um dado adquirido. Pelo menos no meu caso, eu só acreditei que estava prestes a casar na semana do meu casamento. Só aí é que percebi que tudo era real.

Mas o que é certo é que a nossa relação realmente mudou para muito melhor. Senti-me mais próxima, mais cúmplice, mais amada. Senti uma barreira à nossa volta e que nada nem ninguém a poderia derrubar. Até eu própria fiquei com uma maior auto-estima.

E AGORA?

Não vos vou mentir – sinto uma certa saudade de ser uma noiva e de toda a organização do casamento. Provavelmente começam a pensar “Então e agora?”.

Bom, agora desfrutem da vossa vida de casada. E tem tantos momentos lindos pela vossa frente. Acreditem que com apenas um mês de casada já tenho tantas recordações. E para mim, que este seja o primeiro mês do do resto das nossas vidas. As nossas bodas de beijinho.

Assinatura Noiva em Quarentena

vê também estes posts

Deixa um comentário

* Ao utilizares este formulário, aceitas o envio e armazenagem dos teus dados por este site.