CASAMENTO EM PANDEMIA | MARIANA & SAMUEL

por Noiva em Quarentena
392 visualizações

Se há algo que ninguém vai esquecer é o mês de Março de 2020, quando percebemos que Portugal já estava entre os países com casos de COVID. Desde esse momento que nos começamos a preocupar, não só com a doença mas também com os familiares e amigos. Se fosses uma noiva (como eu), certamente que a concretização do casamento era algo que te preocupava. Surgiam perguntas – será que vou poder casar? como vai ser ter um casamento em pandemia? o que irá mudar?

Acreditem que falei com muitas pessoas, desde fornecedores a outras noivas como eu. Mas uma das pessoas com quem falei e que mais confiança tinha era a Mariana. Ela sabia que ia casar na data que era dela e essa confiança levou-a a nunca baixar os braços e conseguir ter o seu casamento de sonho.

Agora, prestes a comemorar as suas “Bodas de Beijinho”, conto-vos a história da querida Mariana e do Samuel, que tiveram o seu casamento de sonho, sem que ele fosse prejudicado pelo medo da pandemia.

O PEDIDO

Podemos dizer que a Mariana e o Samuel já se conhecem praticamente durante toda a sua vida. Não só por namorarem há 10 anos, mas também porque se conhecem desde os tempos da escola. Então, era perfeitamente normal que o pedido viesse, mais dia, menos dia. E a verdade é que chegou, na véspera de Natal do ano passado, diante da família e amigos. O Samuel colocou a música que os fazia lembrar a ambos e com um ramo de flores numa mão e o anel na outra fez da Mariana sua noiva. Na verdade, mesmo antes dele tirar o anel já ela estava a dizer que sim.

ORGANIZAR UM CASAMENTO EM PANDEMIA

Acho que cada noiva que teve que organizar o casamento em pandemia, pode dizer com toda a certeza que não é nada fácil. Mas o mais importante, é ter pessoas ao nosso lado que nos ajudam e compreendem e esse é o segredo para não irmos abaixo durante este período.

Felizmente, no caso da Mariana foi assim que aconteceu. A maior parte dos familiares ou amigos não se mostraram preocupados em ir a um casamento em pandemia, pois para eles o que importava era a felicidade do casal. Houve uma pequena minoria que decidiu que não iria ao casamento com medo do vírus e que disseram alguns comentários desagradáveis, mas no geral todos apoiaram os noivos.

Quanto aos fornecedores, eles mantiveram sempre o contacto até porque a maior parte também foi contratado em pleno estado de emergência. No entanto, todos a apoiaram e ajudaram em qualquer decisão que ela tomasse.

Mas não correu tudo às mil maravilhas, porque em plena incerteza é óbvio que a ansiedade aumenta, e tal como aconteceu com várias noivas, a Mariana também parou de organizar o casamento por estar com o coração nas mãos. Para ela, o casamento também era um sonho e saber se poderia ou não casar deixava-a muitas vezes em baixo. No entanto, não durou muito tempo porque assim que perceberam que poderiam ir para à frente, em meados de Junho, voltaram a focar-se para organizar aquilo que sempre sonharam.

O CASAMENTO

noiva linda

A Mariana e o Samuel casaram no dia 23 de Agosto e foi um dia extremamente feliz tanto paras os noivos como para todos os convidados que estiveram presentes e que presenciaram o grande amor que une este casal. No fim, podem dizer com toda a certeza que a pandemia não alterou os seus planos.

A CERIMÓNIA RELIGIOSA
casal na igreja

Os noivos casaram-se na igreja da Reguenga, em Santo Tirso.

Por ser um espaço fechado, o padre exigiu a colocação de máscara com a excepção dos noivos. A única excepção que tiveram foi enquanto os noivos entravam na igreja com os familiares que podiam dispensar da máscara, até porque são momentos bastante fotografados e é perfeitamente normal que diante a “anormalidade” queiram ter recordações o mais normais possíveis.

De qualquer maneira e por muito que queiramos, não podemos esquecer do que estamos a viver. Apesar da igreja ser bastante ampla, foram definidas duas pessoas que ficassem responsáveis por sentar os convidados por família ou grupo de convivência, de forma a deixá-los mais tranquilos e confiantes. Também colocaram um tapete desinfectante à entrada que os próprios fizeram e entregaram máscaras personalizadas aos convidados.

mascaras para casamento
O COPO-DE-ÁGUA

O local escolhido para a realização do copo-de-água e baile foi a Quinta Alferes de Crasto em Vila do Conde.

O próprio local tinha bastante espaço ao ar livre e o tempo de Agosto ajudou a poderem implementar alguns momentos-chave no jardim como foi o caso do corte do bolo. Aproveitando também o sol de final de tarde, os noivos aproveitaram para proporcionar um pequeno sunset aos seus convidados com uma banda enquanto música de fundo.

casal no copo-de-agua

A quinta já tinha os frascos de gel desinfectante espalhados em pontos estratégicos, mas mesmo assim, a Mariana e o Samuel decidiram distribuir mais alguns por cada mesa. O staff da quinta andava sempre de máscara, como mandam as normas da DGS e também mediam a temperatura dos convidados à chegada.

Algumas das questões que as noivas mais fazem é acerca da decoração das mesas e do baile e por isso mesmo, pedi à Mariana que me esclarecesse o que se podia ou não fazer: Não houve qualquer impedimento à colocação de elementos decorativos nas mesas, mas o baile deveria ter acabado à 1h. No entanto depende de cada local e alguns inclusive facilitam.

Mas o que é certo é que o COVID pouco é lembrado nos casamentos, e neste não foi excepção. A emoção de unir um casal é tão grande que as pessoas, tem cuidado obviamente, mas felizmente não deixam que o vírus tenha um lugar de destaque.

A LUA-DE-MEL

Se há algo que realmente não está ao nosso alcance é ir de lua-de-mel para onde tínhamos imaginado. Estes noivos tinham planeado ir ao Quénia, Tanzânia e Zanzibar, mas aqui sim o COVID trocou-lhes as voltas. Eles optaram por não ir por realmente não ser totalmente seguro. Então, decidiram ir até aos Açores, onde passaram uns dias maravilhosos no nosso paraíso português.

Tiveram que fazer o teste para poderem viajar de avião, mas foi tudo super seguro e não tem qualquer razão de queixa da viagem.

UM CONSELHO DA MARIANA

Quando comecei a idealizar este post, pedi à Mariana que desse um conselho às noivas deste ano, porque infelizmente, nunca iremos saber o dia de amanhã e este ano tem sido uma montanha russa, tanto de emoções como de acontecimentos. Isto é o que ela vos quer dizer:

“A primeira coisa é : não adiem. Se podem fazê-lo, façam-no … Amanhã não sabemos como estará o mundo. Pode não haver COVID mas também pode haver. Ou pode não ser o COVID e ser outra coisa qualquer!

Valerá a pena adiar um sonho? Sermos egoístas connosco em prol dos outros? Não vale a pena porque é uma realidade que será vivida durante bastante tempo, temos de nos adaptar.

Nunca deixem de acreditar e encarem tudo com naturalidade. Sejam fortes e acreditem! Não deixem de sonhar.”

vê também estes posts

Deixa um comentário

* Ao utilizares este formulário, aceitas o envio e armazenagem dos teus dados por este site.