Casamento em Pandemia: A História da Mariana e do Pedro

por Noiva em Quarentena
407 visualizações
Casamento em Pandemia Mariana e Pedro

Uma das grandes perguntas que me são feitas por várias noivas é se eu conheço alguém que tenha tido um casamento em pandemia. Para ser sincera, deve ser uma das suas maiores curiosidades e é perfeitamente normal que os casais deste ano queiram saber. Afinal, é mais uma esperança na realização do seu casamento.

E por isso, hoje vou contar-vos a história da Mariana e do Pedro, que casaram no dia 10 de Outubro de 2020 numa cerimónia lindíssima repleta de romantismo.

Posso dizer-vos que conheço a Mariana há cerca de um ano devido aos gostos semelhantes que tínhamos relativamente à lua-de-mel. Ela nunca baixou os braços e sempre fez de tudo para casar na data escolhida e assim o fez. Hoje, com cerca de 5 meses de casada, não podia estar mais feliz.

CAPITULO 1: COMO SE CONHECERAM

Tal como todas as histórias de amor, vou contar-vos como este casal se apaixonou:

A Mariana e o Pedro já se conheciam há bastante tempo mas nunca imaginaram que um dia se iriam casar um com o outro, muito devido à sua diferença de idades. A sua história começou há uns tempos atrás quando partilharam o mesmo local de trabalho. Ambos começaram a cultivar a sua amizade e a conversar com uma maior frequência. Para além de trabalharem juntos, frequentavam o mesmo ginásio e rapidamente interessaram-se um pelo outro. Em Novembro de 2018 começaram a namorar e o Pedro, como rapaz tradicional que é, fez questão de se apresentar aos pais da Mariana como seu namorado.

O seu amor cresceu rapidamente e era certo que o próximo passo não tardaria. No dia 27 de Julho de 2019, no aniversário do Pedro e após alguns discursos de agradecimento, pediu a Mariana em casamento num momento completamente inesperado mas ao mesmo tempo romântico.

CAPITULO DOIS: A ESCOLHA DA DATA

Se para muitos casais é difícil chegar a um acordo sobre a data de casamento, para este noivos foi uma tarefa bastante fácil.

Este foi um assunto que o Pedro deixou nas mãos da Mariana e aposto que ainda hoje não se arrepende de o ter feito. Apesar dela referir que Maio seria o seu mês de eleição, por motivos diversos não conseguiam casar nessa altura e tiveram que optar por outro mês. Então, escolheram Outubro porque segundo bons exemplos da família, era o mês dos casamentos duradouros (mas não se preocupem meninas, qualquer mês é ótimo para casar desde que haja amor).

como um ótimo mês para casar. Só faltava, então, a data e não havendo nenhuma com grande significado para os noivos, optaram novamente pelo presságio e escolheram o 10.10.2020. Foram os seus números da sorte durante meses e até os astros ajudaram a casar nessa data – não sei se se recordam, mas no fim-de-semana seguinte recomeçou o Estado de Emergência.

CAPITULO 3: A ANSIEDADE NUM CASAMENTO EM PANDEMIA

Tal como aconteceu a todos os noivos com casamento marcado em 2020, também este casal passou por momentos difíceis devido à pandemia.

Relaciono-me muito com a Mariana, pois tal como eu, ela também sofre de ansiedade. Mas deixem-me que vos explique como é ser uma pessoa ansiosa em pandemia: Imaginem se por cada noticia negativa que ouvem surgisse um pensamento negativo que colava ao vosso corpo e não saía. Ao fim de algum tempo, havia uma acumulação de pensamentos até que formava uma bola. A determinada altura ficaria tão grande que rebolávamos sem parar, não conseguindo largarmo-nos dos pensamentos negativos até que entramos num estado depressivo em que só com muita força conseguimos sair.

Por sorte, ao mesmo tempo que as pessoas com ansiedade entram em pânico, também organizam as coisas com bastante antecedência de forma a ter tempo para o que eu chamo de “época de controle de estragos”. Esta designação refere-se aquele espaço de tempo desde uma tarefa estar terminada até à data limite e que serve para o caso de termos que resolver algo que não tenha corrido tão bem. Então, quando a pandemia começou, a Mariana já tinha praticamente o casamento todo preparado.

Mas por muito que ela pensasse que tudo ia correr bem, o seu interior dizia-lhe para se mentalizar da possibilidade do seu casamento em pandemia não acontecer. Chegaram mesmo a ponderar casar numa segunda data por descargo de consciência e com o apoio indispensável de todos os seus fornecedores. Mas tal não foi preciso pois no dia 10 de Outubro, lá estavam eles, felizes no melhor dia das suas vidas.

CAPITULO 4: O VESTIDO DE NOIVA

Para qualquer noiva, o vestido que irá usar no casamento é bastante importante e a Mariana não foi exceção. Mas enquanto algumas mulheres ficam bastante indecisas no modelo a escolher, esta noivinha sempre soube que queria um estilo princesa. Muito confiante nas suas escolhas, fez uma pesquisa prévia dos modelos que mais gostava e encontrou uma loja que tinha exatamente o que queria e fez a sua marcação. Ao saber que a marca ia estar presente numa feira de noivos, a Mariana decidiu visitá-la para ver o catálogo da loja onde posteriormente comprou o vestido.

Para ela, não lhe fazia sentido convidar muita gente para a prova pois para além de não querer muitas opiniões, sempre foi muito assertiva no que queria. Então, levou apenas os seus pais e até ao dia do casamento, apenas eles e o seu irmão é que viram o modelo escolhido.

Para além dos 3 vestidos que já tinha gostado, ainda experimentou mais alguns por incentivo da funcionária da loja. Mas quando vestiu o modelo que queria pela primeira vez, achou que não precisava de experimentar mais nenhum – é assim que sabemos que é o tal.

O vestido da Mariana era exatamente como ela queria, num estilo princesa. O busto era rendado com mangas e por baixo, um corpete em coração.

CAPITULO 5: E VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE

Por muito que tenha sido um casamento em pandemia, a Mariana e o Pedro não se arrependem de nada do seu dia.

Segundo a noiva, no seu casamento estava bastante tranquila e teve um dia digno de princesa. Sentiu que a data estava realmente abençoada. Até São Pedro ajudou já que, em pleno Outubro, estava um calor de Verão.

O casamento civil foi lindo, com uma decoração perfeita. Até conseguiram realizar a cerimónia das areias e uma das melhores amigas da noiva leu um texto lindíssimo, o que tornou o seu casamento ainda mais romântico e pessoal.

A nível de procedimentos, o espaço por eles escolhido – a quinta “O Profeta” – garantiu-lhes toda a segurança a nível de protocolos higiénicos. Foi medida a febre a todos os seus 80 convidados (uma redução de pouco mais de 50% do número inicial). Os funcionários usavam máscara e viseira e o buffet foi aberto mas com algumas restrições.

Após a cerimonia e um pequeno cocktail, noivos e convidados dirigiram-se para o copo-de-água. Para não existirem aglomerações, o DJ chamou cada convidado pelo nome e por mesa. De qualquer maneira, todas as pessoas presentes já tinham a informação de onde iriam ficar devido a uma mensagem enviada pelos noivos no dia anterior.

Relativamente ao baile, a Mariana admite que foi um momento engraçado porque o seu marido – um homem extremamente calmo – estava bastante tenso e ansioso pela dança. Por ele, era algo que dispensava.

Após arrasarem na pista, os convidados juntaram-se aos noivos com a devida segurança.

CAPITULO 6: LUA-DE-MEL

Eu já sabia para onde a Mariana queria ir de lua-de-mel já que foi um dos motivos que me levou a falar com ela.

O seu destino de sonho eram as Maldivas e chegou mesmo a ter a viagem toda programada. No entanto, na altura achou que não seria seguro viajarem para tão longe. Decidiram ir para um destino igualmente paradisíaco (e também começado pela letra “M”) mas no nosso lindo Portugal – a Madeira.

Após o seu casamento em pandemia, os noivos tiveram alguns feedbacks dos convidados. Todos eles referiram que nunca se sentiram inseguros durante o decorrer do casamento. A Mariana e o Pedro antes do seu dia também comunicavam bastante com os seus convidados. Chegaram mesmo a criar um site e grupo de Facebook dedicado ao casamento.

CAPITULO 7: UMA MENSAGEM DA MARIANA E DO PEDRO

“Aconselho acima de tudo a acreditarem. Acreditem que aquele vai ser o vosso dia, por muito difícil que seja mantenham o pensamento positivo. Esqueçam os comentários negativos nos grupos de noivas de pessoas que tiveram que adiar e daqueles que só se dedicam a mostrar as notícias que todos sabemos onde encontrar.
Não adiem o casamento precipitadamente ou só porque “A” ou “B” também adiou, quando chegar o vosso dia as coisas podem ter mudado e depois ficam com o sentimento de “Fogo! Hoje podia ter sido o meu dia…”. Tenham um plano B, mas adiem só mesmo se tiverem que adiar.

Lembrem-se sempre “Quando Deus quer, nem o covid separa!” e um grande beijinho de coragem para todas as noivas, o vosso dia vai chegar e vai ser perfeito.”

O que acharam do casamento da Mariana e do Pedro? Ficaram mais otimistas?

Assinatura Noiva em Quarentena

vê também estes posts

2 comentários

Ana Branco 27/03/2021 - 20:40

Maravilhosa Mariana <3 quem conhece a Mariana imagino cada palavra e momento deste texto! Otimismo, alegria, praticidade adorooo =) muito s parabéns Teresa por teres escrito e apresentado tão bem beijinhosss

Responder
Noiva em Quarentena 01/04/2021 - 16:05

Minha querida Ana <3 Muito obrigada pelo teu feedback. Adoro ler coisinhas destas. 🙂

Responder

Deixa um comentário

* Ao utilizares este formulário, aceitas o envio e armazenagem dos teus dados por este site.