A MINHA EXPERIÊNCIA NA ESCOLHA DO VESTIDO DE NOIVA

por Noiva em Quarentena
73 visualizações
Noiva em Quarentena

Podem perguntar a quem quiserem que elas vos dizem – Um dos momentos mais esperados na vida de uma noiva é certamente a escolha do vestido que irá usar no seu casamento. É um misto de expectativa e ansiedade com várias questões a rodopiar na sua mente. Será que vou conseguir encontrar o meu vestido? Irá ficar-me bem? E se não gostar de nenhum?

Sendo eu uma noiva tal como muitas de vocês, também tive as minhas dúvidas e preocupações relativamente á escolha do modelo que iria usar no meu casamento. E por isso mesmo, não seria justo se não vos falasse da minha própria experiência na escolha do vestido de noiva. Por isso preparem-se para o primeiro de (espero) vários artigos mais pessoais da “Noiva em Quarentena”.

A DECISÃO DA LOJA DE VESTIDOS DE NOIVA

Sempre adorei este mundo dos casamentos, como certamente muitas de vocês já devem ter reparado. Na verdade, prezava tanto que cheguei mesmo a querer ser wedding planner, seguindo todas as tendências e pesquisando as melhores ideias para este dia tão especial. Então, quando fui pedida em casamento em Janeiro de 2019 foi o inicio da realização de um sonho de menina. Não só porque “casar” estava definitivamente nos meus planos, mas porque organizar o meu próprio casamento era definitivamente algo pelo qual ansiava.

Rapidamente coloquei mãos-à-obra com uma checklist dos pontos essenciais a serem resolvidos primeiramente num casamento. Para mim seria a escolha da data juntamente com a minha quinta de eleição, a contratação do fotógrafo e, obviamente, a escolha do vestido de noiva.

Para mim, a triagem da loja foi bastante fácil e tem um motivo particular. Há alguns anos, eu trabalhei na Avenida da Liberdade, bastante perto da loja da Pronovias e cada vez que colocava os olhos naquela montra e via os modelos lindíssimos, sorria e imaginava como seria o meu casamento. Desde essa altura que disse a mim mesma que quando me casasse, viria aqui escolher o meu vestido.

Apesar de casar ser um sonho antigo tal como também o é para muitas de vocês, admito que a certa altura perdi um bocado a esperança no casamento e contentei-me com uma simples visita a esta loja quando em 2017 fui com uma das minhas melhores amigas a uma das provas do seu próprio vestido. Mal sabia eu que nessa altura já estava destinada a ser pedida em casamento 2 anos depois pela pessoa que me fez acreditar novamente no “felizes para sempre”.

A PREPARAÇÃO DA PROVA DO VESTIDO

Marquei a minha primeira visita à Pronovias em Fevereiro de 2019, um mês após ter sido pedida em casamento tal era a ansiedade. Lembro-me que segui tudo à risca que nem uma estudante dedicada. Fiz uma pesquisa profunda dos vestidos existentes no site da marca e guardei aqueles que mais gostei para que previamente conseguisse tê-los em loja durante a minha visita. E por isso mesmo é que só consegui realizar a prova já em Março.

O mais engraçado de escolher um vestido de noiva, é que durante toda a minha vida quis ser uma princesa da Disney e quando finalmente fiquei noiva não procurei nada que se parecesse com a Cinderela. Pelo contrário, durante a minha pesquisa o meu olhar focou-se na maior parte dos estilos Boho tanto que foi um desses que pedi que a loja tivesse em stock. Não sei o que despertou o meu interesse neste género – a leveza dos materiais utilizados ou a informalidade dos modelos, mas o que é certo é que durante cerca de um mês este foi realmente o “meu” vestido.

O DIA DA VISITA À LOJA

Tal como qualquer noiva, estava ansiosa por experimentar o vestido e posso dizer que foi dos melhores momentos que tive na organização do meu casamento.

Numa época sem COVID, lá fui eu bem cedinho com a minha mãe, com as minhas madrinhas e com uma das minhas damas-de-honor para que me ajudassem na escolha do vestido de noiva. Apesar da loja me autorizar a levar 4 pessoas, sabia perfeitamente que ao convidar tanta gente para ir comigo poderia não conseguir escolher o modelo ideal já que as opiniões certamente seriam diferentes – sou fã do “Say Yes to the Dress“, então já sabia o que poderia acontecer. No entanto, sempre soube que levava comigo as pessoas certas em quem confiava a 200% para me ajudarem nesta tarefa.

Assim que cheguei à loja digo-vos, parecia que voltava a ser criança e estava numa loja de brinquedos – na verdade uma loja de vestidos é o equivalente para uma noiva. Um pouco retraída mas em êxtase por dentro, fui recebida com extrema simpatia pela pessoa destacada em me acompanhar durante todo o processo.

Primeiramente, sentei-me numa pequena secretária para que me pudessem fazer algumas questões e aferir o que eu realmente queria. Apesar de já ter ido com o trabalho de casa preparado, também me foi apresentado o catálogo para que eu pudesse definir os vestidos que gostaria de experimentar. Na minha mente, já estava decidida no que queria mas como a ideia seria aproveitar esta visita ao máximo, optei também por vestir alguns modelos diferentes do que pretendia.

O ENTUSIASMO DE EXPERIMENTAR VESTIDOS

A zona de provas era no andar de cima e mal cheguei, vesti o roupão que me tinham emprestado, enquanto que a minha mãe e as restantes se sentavam no banco corrido. Na verdade, o meu entusiasmo era tão grande que não me recordo de mais de metade da prova, para ser sincera. Mas aquilo que sei é o seguinte: Estão a ver aquele vestido que disseram que quando se casassem queriam um igual? Vão escolher algo completamente diferente.

O primeiro modelo que experimentei foi o que eu já tinha previamente selecionado – o tal de estilo Boho. E para que vocês consigam perceber este turbilhão de emoções, eu sempre fui uma pessoa extremamente insegura. E mesmo que não ficasse deslumbrante com o vestido sabia que não iria arranjar melhor. Acho que este era o sentimento que prevalecia no meu subconsciente durante o inicio da prova. Então, quando experimentei o primeiro vestido, achava mesmo que seria aquele. Tinha olhado para a cara da minha mãe e das minhas amigas e elas pareciam satisfeitas, tal como eu. Mas existe uma diferença entre satisfação e perfeição. Tanto que estava pronta para dizer que casava com aquele modelo até que ouço uma voz que me diz algo que mudou a minha opinião “É lindo, mas não pareces uma noiva”.

Eu ouvi aquela frase e olhei novamente para a minha imagem refletida no espelho. Realmente era um vestido lindo, mas era igual aos modelos a que estava habituada a usar no dia-a-dia e que sabia que me iriam ficar bem. Na verdae, eu sei bem o que ela quis dizer com aquilo – faltava o chamado wow factor. Eu poderia muito bem casar com aquele modelo, mas não gritava “Teresa”; não demonstrava aquilo que sou.

O MEU VESTIDO DE NOIVA

Com o primeiro modelo de parte, comecei a ficar em baixo por pensar que não iria sair dali com algo escolhido. Mas foi aí que tudo mudou e, deixem-me que vos diga, a minha amiga tinha razão

Quando experimentei o meu vestido de noiva, comecei a olhar para mim própria de outra forma. Não só os meus olhos brilharam, como os de todas que estavam naquela sala. Eu olhava-me ao espelho e conseguia dizer que estava linda. Olhava para a minha mãe, para as minhas madrinhas e para a minha dama-de-honor e elas próprias estavam tão felizes quanto eu. Isso sim é amizade e amor, quando alguém fica feliz com as tuas conquistas.

Agora sim pareces uma noiva” foi o que eu ouvi e não poderia estar mais de acordo. Toda a gente o adorou.

Eu brinco várias vezes e digo que o meu vestido foi escolhido quando me referiram que naquele dia ficaria mais barato, mas lá no fundo ele já estava decidido desde o momento em que eu o experimentei. E sabem uma coisa? Mesmo com um modelo de 2019 e com um casamento adiado, continuo a amar o meu vestido como se o estivesse a experimentar pela primeira vez.

O QUE VOS ACONSELHO?

Aquilo que vos posso aconselhar é que pesquisem, tanto vestidos como lojas. Cada modista tem vestidos lindos e a sua própria identidade. Cabe a vocês verem qual é a que se identifica mais com o vosso estilo e personalidade.

Na verdade, conto-vos esta minha experiência na escolha do vestido de noiva não só para saberem a minha história.

É uma forma de vos mostrar que serem vocês próprias é o traço mais bonito que vocês tem. Sei que tal como eu muitas de vocês também são inseguras. No entanto, o que necessitam é de olhar realmente para vocês mesmas e verem o quão belas são do exato jeito que vocês são.

Assinatura Noiva em Quarentena

vê também estes posts

Deixa um comentário

* Ao utilizares este formulário, aceitas o envio e armazenagem dos teus dados por este site.