Como escolhi a minha data de casamento ?

por Noiva em Quarentena
78 visualizações
Dia de Casamento

A data do casamento é dos primeiros detalhes a ser pensado pelos noivos após o pedido. Na minha opinião é mesmo “o” pormenor mais importante de todos. Afinal é pela sua escolha que vão poder contratar os restantes fornecedores. No meu caso, a tarefa não foi difícil – mas acreditem que também não foi fácil. Deixei-vos curiosas? Então vou-vos contar como escolhi a minha data de casamento.

O QUE NUNCA ME DISSERAM SOBRE A DATA DE CASAMENTO

Acho que antes de uma mulher se tornar uma noiva, a sua visão de como será o seu casamento é muito principesca. Eu que o diga. Achava que relativamente à data era só chegar a um acordo com o noivo acerca do dia e já está. Mas no mundo real as coisas não são assim tão fáceis.

Em primeiro lugar, para escolher a data de casamento o casal tem que perceber se há algum dia que lhes faça sentido (podem ver as minhas dicas para a decidirem aqui). No nosso caso, as nossas datas especiais são todas no inicio do ano então para mim estavam fora de questão casar no Inverno.

Eu sempre quis ter um casamento num mês de calor, e desde que estive presente no de uma das minhas damas-de-honor que quis que o meu dia fosse no final de Julho. Mas o que nunca ninguém me disse é que não bastava escolher a data. Tudo tem que ser coordenado com os nossos fornecedores, principalmente com a igreja e a quinta (ou se já tivermos um serviço de eleição). Parece lógico não é ? Mas na verdade acho que a minha visão cor-de-rosa fez-me pensar que era tudo muito fácil. Mas admito que não tive uma má experiência – não se aflijam.

ESCOLHA DA DATA VS. ESCOLHA DA QUINTA

Para vos contar como decidi a minha data de casamento tenho que vos falar da escolha da minha quinta. Acho que de todas as decisões que tive que tomar, o local do casamento foi a que demorou um bocadinho mais. Mas numa outra altura explico-vos como a escolhi. Por agora apenas vos digo que foi amor à primeira vista e foi isso que fez a escolha da minha data de casamento um pouco mais trabalhosa.

Como vos disse, eu gostava de casar no final de Julho, em pleno Verão e a um fim-de-semana. E logo aqui já tinha bastantes motivos que dificultariam a escolha do dia que íamos casar. Como a nossa quinta normalmente está bastante lotada em época alta, já não tinham nenhum sábado em Julho disponível (e atenção malta, estamos a falar que fiz a minha reserva em Janeiro de 2019 para casar no ano seguinte).

Inicialmente fiquei um bocadinho triste. Gostava mesmo de casar em Julho mas tive que tomar uma decisão – ou ficava com a data ou com a quinta e tanto eu como o meu noivo preferíamos mil vezes casar num outro dia do que perder aquele espaço.

Portanto ao perceber que a data para nós já não seria tão importante, tivemos que passar ao nosso plano B e aí digo-vos que, na quinta, nos ajudaram imenso na escolha do nosso dia. Tínhamos duas datas próximas do que queríamos e que podíamos escolher – uma no inicio de Agosto e outra a meio de Junho. A nossa escolha foi feita pela lógica – casar em pleno Verão em Portugal, significaria um imenso calor e com algumas pessoas idosas não quisemos correr o risco de alguém ficar desconfortável. Então, decidimos optar por casar a meio de Junho, e por isso, no final da Primavera.

13 DE JUNHO DE 2020

Apesar de não termos conseguido escolher a data que pensamos inicialmente, não pensem que ficamos tristes com o “nosso” 13 de Junho. Na verdade não poderia ter escolhido melhor dia e à medida que a contagem decrescente ia diminuindo íamos tendo cada vez mais certezas que aquela era a nossa data.

Primeiramente porque desde que assinamos o contrato com o espaço que assumimos imediatamente aquele como o dia em que nos íamos casar. No entanto este não era o único motivo.

Tanto eu como o meu noivo sempre fomos muito apegados à família. No meu caso, estava constantemente rodeada de familiares e uma das pessoas que eu considerava minha segunda mãe era uma das minhas tias. Ela era afilhada de Santo António e também tinha casado no dia 13 de Junho. Acho que foi um dos motivos que me levou crer que este dia estava realmente destinado. Se antes já tinha uma ligação de amor enorme com ela, saber que ambas estaríamos ligadas por este dia fazia-me tão, mas tão feliz. Ao pensar nos convidados que estariam no meu casamento para além dos meus pais, do meu tio e da minha avó, nunca o imaginei sem ela.

Infelizmente a vida trocou-nos as voltas e em forma de choque, vi-a partir 5 meses antes da minha data de casamento. Acho que na altura pensei mesmo que iria honrar o nosso dia. Então quando tive que adiar o meu casamento, conseguem imaginar a tristeza que senti não é?

12 DE JUNHO DE 2021

Como vêem não foi um processo fácil até chegar à minha data de casamento. Não tanto pelas dificuldades da escolha, mas sim pelos contratempos que surgiram pelo meio. Hoje continuo a referir que me caso a 13 de Junho, mas junto-lhe o 12 e fica um fim-de-semana completo de comemorações.

Na verdade quando adiei o meu casamento sempre referi que todas as peças de estacionário que estivessem feitas, assim ficavam. Então na verdade irei ter o dia 13 de Junho no meu casamento. A certa altura até brinquei e disse que o tema do meu casamento era o 13 de Junho. Mas para vos ser sincera não poderia estar tão feliz. Claro que gostaria de ter comigo todas as pessoas que o adiamento do meu casamento me roubou mas acredito que algures estão todos a ver a pessoa que me tornei neste último ano e o sucesso que sei que virá daqui para a frente.

E vocês, já escolheram a vossa data de casamento ? Conseguiram o dia que queriam?

Assinatura Noiva em Quarentena

vê também estes posts

Deixa um comentário

* Ao utilizares este formulário, aceitas o envio e armazenagem dos teus dados por este site.